O Hospital Saúde promoveu, por meio dos organizadores do Grupo de Estudos de Ortopedia (GEO), dias 29 e 30 de abril, a VI Jornada de Ortopedia e Traumatologia, reunindo cerca de 100 médicos de todo o Brasil.

Dr. Rudelli Sérgio Aristide

O tema central do encontro, realizado no Centro de Convenções do Personal Royal Hotel, foi “Cirurgia do Quadril”, apresentado em mais de 30 conferências científicas, mesas-redondas modernas, apresentação de cirurgia vídeo-transmitida em modelo animal, senda esta em quadril, realizada pela primeira vez no Brasil. Paralelamente à jornada, foi realizado o Encontro da Regional Sul da Sociedade Brasileira de Quadril.

Profissionais de renome da ortopedia e traumatologia do Rio Grande do Sul e do Brasil prestigiaram o evento. Um dos coordenadores da jornada, o Dr. Alexandre Almeida, avalia que o encontro foi bastante positivo, porque discutiu em alto nível todos os aspectos em estudo da patologia do quadril.

Entre os diversos temas apresentados, Alexandre Almeida destaca a participação do Dr. Paulo D Gusmão, de Porto Alegre, em realizar ao vivo a demonstração em modelo animal da artroscopia do quadril, sendo esta transmitida aos presentes no anfiteatro. Agradece a iniciativa da empresa IMACT-SUL de Porto Alegre em organizar a trabalhosa transmissão da cirurgia ao vivo.

A comissão organizadora da VI Jornada de Ortopedia e Traumatologia é integrada pelos médicos Alexandre Almeida, Gilberto Roveda, José Luiz Guedes, Márcio Rangel Valin, Nayvaldo Couto de Almeida e Remi Antonio Zardo.


Rudelli diz que desafio é tecnológico

ENTREVISTA: Dr. Rudelli Sérgio Aristide

Ortopedista e traumatologista no Hospital Sírio-Libanês e professor na Santa Casa de São Paulo, o Dr. Rudelli Sérgio Aristide foi um dos palestrantes da VI Jornada de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Saúde, em que abordou o tema “Tratamento das Fraturas Instáveis do Colo do Fêmur pela PTQ Cimentada”.

Confira a seguir uma entrevista com ele:

Pergunta – Como o Sr. avalia iniciativas como esta do Hospital Saúde, por meio do seu Grupo de Estudos de Ortopedia?

Rudelli – Trata-se de uma iniciativa fundamental para que haja a propagação do aprendizado. Congressos como este do Hospital Saúde estimulam a busca do conhecimento, tanto por parte de médicos jovens como dos mais experientes, e proporcionam uma troca de experiência muito proveitosa, afinal, todos têm suas dúvidas, e esta é uma  oportunidade ímpar para aprendermos cada vez mais. Nunca devemos parar de estudar e de aprender.

Pergunta – Qual a importância da jornada?

Rudelli – Muito grande, em todos os sentidos, inclusive porque nos proporciona a possibilidade de reverter à população os conhecimentos adquiridos. Aliás, deveria haver uma exigência no sentido de que todos os médicos se atualizassem constantemente. Por isso, a iniciativa é das mais importantes.

Pergunta – O que o senhor trouxe para apresentar aos seus colegas?

Rudelli – Vim participar e aprender. Caxias do Sul e o Estado já tem uma tradição em profissionais excelentes. É um privilégio estar aqui participando da jornada, discutindo novidades e estudando soluções, o que venho fazendo ao longo dos últimos 48 anos de profissão. Conhecimento nunca é demais.

Pergunta – Qual o tema que mais lhe interessa na jornada?

Rudelli – Os equívocos e os acertos relacionados à cirurgia do quadril, como não poderia deixar de ser, despertam minha atenção e curiosidade. Recuperar a qualidade de vida a uma pessoa que não podia mais caminhar, para citar um exemplo, é algo de inestimável valor.

Pergunta – O senhor acredita que esta área da medicina ainda pode evoluir significativamente?

Rudelli – Tudo pode evoluir, mas especialmente as articulações artificiais precisam melhorar. As possibilidades quanto à mobilidade já foram conquistadas, portanto, resta conseguirmos uma maior durabilidade para  as próteses. Os avanços tecnológicos, por isso, são o grande desafio na ortopedia.

Pergunta – Qual a sua mensagem para os organizadores da jornada?

Rudelli – Sempre devemos estimular e apoiar quem promove eventos como este, de grande utilidade paras os médicos e para a população, que na verdade é quem se beneficia destas iniciativas.